quinta-feira, 30 de maio de 2013

Não sei ser simples quando escrevo, porque não é simples nem fácil escrever o que nos vai na alma. E não tem sido fácil encontrar palavras que me libertem, nem lágrimas, nem gritos nem desespero. Era tão fácil... Sempre que o coração apertava, chovia, e as palavras fluíam, continuava a ser difícil mas era fácil aliviar a dor. Agora parece que não há nada que possa aliviar a dor, ou lá o que raio isto é. Não sei o que é, mas não me larga.


Sem comentários:

Enviar um comentário