sábado, 21 de abril de 2012

Aprendi meticulosamente a preencher o espaço em branco de qualquer folha de papel, ou com letras ou com desenhos de padrões floridos e geométricos mas nunca aprendi devidamente como preencher um buraco no coração. Nunca me ensinaram. Talvez seja até um dom que eu não tenho. Apenas sinto que se me tivessem instruído como deve ser, agora poderia flutuar como as folhas do outono. Porque sei que jamais poderia ter aprendido como roubar o vazio sozinha, porque corações pesados e duros são difíceis de moldar e o meu está perto do impossível.

2 comentários: