quarta-feira, 20 de abril de 2011

price of beauty

Cortam-se os pulsos numa tentativa de criar arte, pintada de encarnado pela tinta que corre nas veias e desenhada na pele dos desgraçados. Arranca-se o coração com toda a força á espera que consigam amar perdidamente, cortam-se as pernas por querer voar, arriscam tudo para que o espelho lhes fale de baixinho, matam-se tentando atingir ideais inatingiveis, morrem, caiem no chão, perdem a vida, os sonhos, esquecem de arrancar a alma e de pendurá-la nas nuvens, de mostrá-la ao mundo, esquecem de que essa vive eternamente de uma beleza perfeita que nada pode atingir.

È, cansei há algum tempo e já me importei mais com isso, tenho a beleza onde a devo ter, toda ela reflete-se no olhar, no exterior, há que procurar para além disso.

3 comentários: