sábado, 26 de março de 2011

Crystal Heart

Podia tirar toda esta chuva do meu mundo, mas eu não tenho medo de chorar de vez em quando ou até sempre, se isto me impedir de explodir. Todas as palavras que digo em silêncio e que não permito que se façam sonoras deviam ser ditas, talvez. Como sempre deixo que a minha mente vagueie longe, mas peço a todas as forças invisíveis que não deixem quebrar o meu coração de cristal, que não deixem que ele se fragilize, porque espero a maior força dentro dele, eu tento mantê-lo o mais forte possível, não deixo que o maior fogo o faça arder, não deixo que o maior furacão me leve os sentimentos, não deixo que o maior terramoto o faça tremer, porque é a única promessa que tento cumprir a mim própria. Chamem-lhe coração gelado mas simplesmente não posso deixar que ele se possua de febre e acima de tudo tenho medo de o partilhar. Para cadeado há uma chave.


1 comentário: