quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

something

Não me falem de amor
De sentimento, de ilusões sem sabor
Esqueçam de procurar, esqueçam de insistir
Esqueçam do que não sabem sentir…
Num mistério eminente
De olhares e segredos
Ao soprar instantâneo do vento
Tudo pode acontecer...
Mas só e apenas
Ao cessar do ruído e do movimento
Cruzar-se-ão melodias,
Melodias brilhantes, melodias secretas
Melodias tão belas incapazes de se fazerem ouvir
Em que só quem se fizer aberto a tal sensação
A entenderá, exactamente como ditam as estrelas.

Sem comentários:

Enviar um comentário