sábado, 26 de fevereiro de 2011

Num silêncio perfeito, pé ante pé, ao refugiar do sol o horizonte cativa, o céu enlouquece, e a noite envolve, meus olhos fixam o céu num olhar sem fim, uma brisa passageira, mais um pensamento, amanhã um fingimento.Presa, atada, meus sentimentos prisioneiros, mostrá-los é um sonho sem fim.


2 comentários: