sábado, 4 de dezembro de 2010

Assim

Às vezes olho o céu e ligeiramente sorriu, meus olhos fundem-se subitamente com o silêncio, emoções atravessam-se em mim, estampam-se no meu rosto, seria impossível não entender…

Sonho acordada, como se o amanhã me reservasse tudo o que desejo, no fundo sei que talvez não, mas continuo na esperança, inutilmente.
Olhando o céu, por vezes, fico melancólica mas isso faz-me perceber o quanto preciso de sorrir.
No fundo, sei que “isso” é adorável e isso espera-me por aí, num determinado momento da vida, não desperdiçarei um momento, um segundo, será tudo como ditam os pensamentos no fundo do mar, será tudo como está escrito das estrelas…
Será tudo inesperadamente incorrecto, misteriosamente silencioso, será como tem de ser, uma tatuagem gravada nas nuvens…

Sem comentários:

Enviar um comentário