sexta-feira, 5 de novembro de 2010

destiny

Foi "ontem", algo que fez o chão tremer
Algo que se fez atravessar no meu olhar
Olhei, não quis ver
Perdi-me em mil silêncios
Fechei-me em sete chaves
Sete ventos
Correr não me era suficiente
Meus membros paralisados gritavam
Sofriam, sangravam
Queriam mover-se, deslocar-se para o último horizonte
Desaparecer nele
Era-lhes impossível
O código era aquele mas fugi...
Fixados numa miragem real
Meus olhos paralisavam
Sonhavam, silenciavam todo o ruído
Cessavam todos os movimentos bruscos da minha mente
Vagueavam, esqueciam…
Talvez ali, se atravessara o destino
Cerrei-o, desfiz-me dele
Talvez ali estivesse minha chave
O meu cofre, o meu segredo, o meu despertar
O meu longo, e último pulsar.

1 comentário:

  1. tens muito jeito para escreveres !!

    a melhor coisa que temos é o silêncio.. esse sim é um grande amigo nosso, faz-nos pensar se estamos agir bem ou não, paramos para reflectir o que queremos e se queremos agarrar a vidaa!!

    :D
    muitoo bom minha qurida

    ResponderEliminar