domingo, 26 de setembro de 2010

 00:58:33

As horas perdem-se no tempo, e já se faz noite.
Num instinto oculto, meu pensamento vai longe, voa com o vento num indagar indeciso, não sabe o que procura nem o que lhe espera.
Tento orientar-me por entre a desordem dos meus traços intrínsecos, o que é complicado e custoso.
E cada vez mais débil e sem direcção eu própria me contrario, e a cada pensamento que me invade um pulsar mais forte predomina algures no centro do meu peito.
Todo este estado de loucura e perdição torna-se mais, e mais ocioso com o passar do tempo, perco a lucidez e acabo por alucinar involuntariamente,bastantes miragens se atravessam no olhar, cruzam o meu ser e fogem de mim.
Tem tudo sido cada vez mais díficil que acabo por adquirir uma imagem invertida do conjunto de factos vividos, talvez haja outra face, outra realidade.
Para além de tudo isto que me atormenta, esqueço do que é essencial, apago a arte, a música e a poesia da lista das minhas maiores paixões, não sei porquê, nem entendo como tal pode acontecer, apenas esqueço do que realmente é importante para mim e do que me faz realmente feliz.
Por agora o sono insiste em não chegar, e encho páginas brancas pautadas de letras, palavras e frases, enquanto que dentro de mim o lugar preenche-se de versos melodiosos, silenciosos, misteriosos e sentidos, meu coração palpita e sem espaço para um ultimo suspiro meus olhos cerram, meus pensamentos voam e minha mente é já um sonho.

Love, Shooting Star.

1 comentário:

  1. Não me digas :o és mesmo totó, escrever faz tão bem ;)

    ResponderEliminar