domingo, 18 de julho de 2010

Noite

Quero para mim a essência desta noite
Plácida e silênciosa, bela e sumptuosa
E se eu pudesse fugir
Enquanto meio mundo dorme
Eu iria com a noite antes que o dia se torne
Porque á noite tudo é difente
Como um ser preto e ser verde
Que se atravessa no olhar
Com a cega escuridão
Que escondendo seu mistério
Esconde tão completamente
Como esconde o coração.
 E sorte da grande noite
Que não tem som nem sentimento
E pobre do meu coração
Que bate, grita e sente
Como o voar do vento.

Sem comentários:

Enviar um comentário