sábado, 5 de junho de 2010

Teu coração humilde e enorme
Teus olhos profundos e belos
Que a olham enquanto dorme
Que a amam quando a vêem
Coração tão grandioso que só
bate por amor...
Amor inútil e rídiculo
aos olhos de quem te vê passar.
E tu, com todo o teu esplendor
cais como um anjo no chão
Tua boca não fala
Teu coração nem se vê
Teus olhos não gritam, não sentem
Na tua alma uma chama brilha
Tão grande, tão quente
Que, afogar-te no mar
jamais a apagaria!

9 comentários:

  1. sempre fomos assim, dizíamo-nos o que sentíamo-nos em textos, e isso nunca mudará. já a nossa amizade deu uma volta de 360º.

    ResponderEliminar
  2. já não.
    óh, não tens de pedir desculpa isabel, não me importo nada (:

    ResponderEliminar
  3. perdes-te o teu tempo comigo, e a tentar ajudar (:

    ResponderEliminar
  4. obrigado por isso, mesmo. dói muito mesmo, mas pronto, há-de passar. obrigado pelo apoio.

    ResponderEliminar