segunda-feira, 17 de maio de 2010

...

Sinto a música a fluir e, sem dar por mim sinto-me a fugir deste mundo, já sem os pés no chão e completamente a leste pequenos versos de uma linda poesia pairam no meu pensamento(Talvez um dia entenda o teu mistério,quando inerte, na paz do cemitério,o meu corpo matar a fome às rosas!-Florbela Espanca)  surge um sorriso, seguido de outros pensamentos sem resolução. Sem dar qualquer importância a todos esses obstáculos continuo a viagem num outro mundo e até que as estrelas aparecem no céu e caio de novo no chão como um corpo morto, depois disso nada mais bonito do que abservar as estrelas...

Sem comentários:

Enviar um comentário