sexta-feira, 30 de abril de 2010

Um longo caminho, mas um passo de cada vez...

Cada coisa a seu tempo, um pé após o outro, com calma, enquanto o relógio conta os segundos, os minutos, horas(...) continuo este longo caminho, decido o destino da viagem a cada paragem momentânea, passo a passo vou andando, o tempo vai-se passando e já esqueci que horas marca o tal relógio, tic tac, tic tac, esqueçi o clic dos ponteiros e concentrei-me no bater do orgão propulsor, não posso parar o tempo, mas esqueço.. Sinto a melodia natural dentro de mim, e, a um ritmo suave vou caminhando até onde puder, em direcção ao horizonte infinito, caminho, caminho, com a esperança de alcançar um dia... Talvez chegue lá, talvez não, se não chegar, já esqueçi o relógio, já esqueci o som daqueles ponteiros e concentrando-me no tic tac do coração não vou senti-lo a parar, não vou sentir a melodia a acabar, não vou sentir o parar do meu caminhar...

2 comentários:

  1. A minha amizade com ele e uma de tudo mesmo.
    eu sem ele nao vivo, nem que tente :$

    ResponderEliminar