quarta-feira, 21 de abril de 2010

Nesta noite sem amanhecer...

È indiferente a saudade inquietante, o silêncio perdido nas palavras, as memórias que ficaram, é simplesmente indiferente! Nesta noite sem amanhecer ando louca de vontade de gritar ao mundo que hoje quero fugir! Nesta noite sem amanhecer escapei de mim e fugi! Irreparavelmente eu queria-te dizer que esquecesses da minha existência para sempre, queria fugir de tudo o que é correcto fazer, erramos a toda a hora e apesar de aprendermos com os erros ficamos sempre com um pé atrás e se eu tivesse ido por ali e não por aqui? Não teria sofrido… Mas, não teria aprendido uma nova lição de vida, por isso hoje queria fugir das decisões correctas e errar o mais possível, para aprender, para viver coisas que nunca vivi, coisas impossíveis de viver numa vida inteira, hoje, nesta noite queria fugir até amanhecer, queria ser livre, só uma vez…

2 comentários: