domingo, 25 de abril de 2010

Go away!

Não me peças para ir, mas também não me peças para ficar, deixa-me "stand-by", deixa-me parada onde estou, imovél, entre estas quatro paredes e desaparece no nuvoeiro que hoje predomina lá fora, desaparece e desvanece, não me peças para ir, não me peças para ficar, eu não te peço para ficar, nem te peço para ir, ordeno-te! Desaparece!

Sem comentários:

Enviar um comentário