sábado, 3 de abril de 2010

"Eu nunca me vou afastar de ti..."

Palavras, palavras... Para quê? Tudo o que dizes, são palavras vazias, cheias de nada, sem significado algum...
Disseste-me isto quantas vezes? Muitas, e eu, enfeitiçada pela tua magia, acreditei... No fundo sempre soube que não devia, mas acreditei sem medo e atirei-me de cabeça para um poço sem fundo, atirei-me com esperança que me agarrasses, e que não me deixasses cair. E em vez disso. Atiraste-me ao chão, possuído por egoísmo, simplesmente não querias sofrer, compreendo, mas não devias, agora sofro eu e tu...
Já foste sem avisar, já voltas-te como se nada tivesse acontecido, já foste e eu corri atrás, porque não queria que fosses, queria "ouvir-te" dizer outra vez que ficavas comigo, e dizias, mas eram apenas palavras vazias, cujas me deixavam bem, simplesmente!
Não me compreendes, nem tentas... Não pensas em mim, apenas em ti, e nos teus sentimentos, nos teu medo de sofrer...
Fiquei esgotada de tudo o que se passou repetidas vezes, acreditei que ficavas comigo, acreditei que gostavas de mim, acreditei que nunca te ias afastar de mim, e acima de tudo acreditei nas tuas palavras, palavras essas sem sentido, sem sentimento, sem significado...
Lembras-te : " Não volta aconteçer :x "(?), apenas mais uma das tuas palavras vindas sei lá de onde, dizes por dizer, dizes para não ficar calado...
Simplesmente, é a hora de dizer : "Deixa-me e volta só se falares com certeza de que amanhã não irás de novo"!

Eu não me esquecerei de ti e guardo para sempre as tuas palavras, talvez verdadeiras, ou não!
[ "Eu gosto tanto de ti , Isabel" ]
Não me esquecerei principalmente destas, eu ainda acredito, simplesmente, não quero sofrer!

Sem comentários:

Enviar um comentário