sábado, 27 de fevereiro de 2010

Foi como encontrar a paz, a beleza do silêncio, um lugar para pensar, para me acalmar, para recordar...O parque mais belo de todos, parecia outro mundo, tão calmo, tão suave...Ficava lá para sempre, se podesse! Nunca algo tão emenso poderia ser tão aconchegante, tão familiar... O simples ruído das folhas guiava-me por entre tantas árvores, por entre tanto silêncio, como se todos os caminhos nos levassem ao céu, sem dúvida um paraíso...

Sem comentários:

Enviar um comentário