segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Sem razão...

Devo dizer que, hoje sinto-me completamente normal, sem distracções, que me passam á frente!
Hoje fui o que era, sorri sem qualquer falsidade, sem razão, hoje fui á lua, sem razão, hoje ouvi música com mais paixão ainda, do que nos outros dias, hoje saltei, gritei, sei lá, hoje senti-me eu própria...Sem razão!
Hoje o que eu desejava mesmo, era parar o tempo neste dia, nem que para isso fosse preciso, mover terra, arrastar marés, soprar contra o vento, absorver o mar, hoje o ideal era parar o tempo, não para sempre, só para quase sempre!!!
E olha só, adivinha? Hoje o teu olhar não vagueou em mim!
Hoje fui aquilo que era, como era, sem razão alguma, sem razão!

Sem comentários:

Enviar um comentário