sábado, 23 de janeiro de 2010

Àguas passadas no presente...



Tudo o que foi, se foi, são águas passadas, são ventos que já sopraram, são ondas que já rebentaram, são flores que já murcharam, foram memórias que ficaram...
A culpa é da distância, ausência de presença minha, da saudade que permanece em mim, saudades das coisas que não voltarão, e recordo dos dias em que fui feliz a sério, e tento esquecer os dias em que fingo ser feliz assim...
E de recordar o que fui, deixo de ser o que sou, para tentar ser aquilo que era, sabendo que não vale a pena, continuo, com a ilusão de que um dia, tudo o que não valeu a pena, fazerá a diferença!

Sem comentários:

Enviar um comentário